Armado e perigoso: empresário construção civil suspeito de assassinato é preso

​O empresário paraibano Ricardo Pereira do Nascimento, 39 anos, foi preso pela Polícia Civil da Paraíba, na manhã desta quinta-feira (2), na cidade de São Bento, a 434 km de João Pessoa. Ricardo Pereira é suspeito de ter planejado e ordenado a morte de um funcionário que supostamente teria roubado sua empresa. A vingança teria acontecido no último mês de abril, com a participação de outros dois trabalhadores: Cícero Leite da Silva, 33 anos; e Michel de Araújo Pereira, 30 anos, que também foram presos durante a mesma operação policial, batizada de "Rede de Aço".

De acordo com a coordenadora da operação, delegada Patrícia Forny, da 18ª DSPC de Catolé do Rocha, o trabalho de elucidação do crime foi realizado em conjunto com os delegados Carlos Seabra, Homero Perazzo, Demétrius Patrício e Laura Priscila; e contou com a participação de 15 agentes de investigação das Delegacias Seccionais de Catolé do Rocha, Sousa e Cajazeiras, que culminou com o cumprimento dos três mandados de prisões temporárias e quatro de buscas domiciliares, na cidade de São Bento.

Durante os mandados de busca domiciliares, a polícia apreendeu na casa e na empresa de Ricardo Pereira: um revólver calibre 38 – marca Taurus Especial; uma pistola calibre 380- com quatro carregadores; uma pistola Imbel.40- com quatro carregadores; uma escopeta calibre 12- com 62 munições de 380; 10 munições de 38; 15 munições de .40 e 50 munições calibre 12, além de um kit de manutenção e limpeza de armas. "Acredita-se que o empresário além de mentor do delito, também forneceu os meios e armas para a execução do crime", afirmou Patrícia Forny.

O crime

No último dia 12 de abril, José Rodrigo, conhecido como bambam, foi executado com quatro tiros na cabeça, no lixão da cidade de São Bento, próximo a Indústria Vieira Aços, um dos empreendimentos do empresário Ricardo Pereira.

De acordo com a polícia, as investigações apontaram para os executores do crime: Cicero Leite e Michel de Araújo residentes na própria cidade e funcionários da Vieira Aços. Além disso, os policiais descobriram que a vítima trabalhava como carregador, quanto teria furtado certa quantia em dinheiro, cheques e um aparelho celular durante uma entrega. O fato foi registrado na delegacia, o procedimento policial instaurado, mas as medidas legais não satisfizeram o empresário, que tramou a vingança, executada pelos outros dois funcionários presos durante a operação "Rede de Aço", realizada com êxito pela polícia paraibana. Os presos serão levados para presídios na região.

uc?id=0B5ue4O-PFUgddWV5QVFFTUZjQjA&export=download

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s