Deputados se mobilizam para impedir entrada no Brasil de instrutor de estupro


​Deputadas federais participaram da mobilização para impedir a entrada no Brasil do suíço Julien Blanc. Ele ficou famoso depois que seus vídeos incentivando a prática do estupro por meio das redes sociais foram divulgados na internet.

O suíço é instrutor executivo da Real Social Dynamics (RSD), empresa norte-americana que promete ensinar a se conquistar mulheres utilizando métodos considerados machistas e pautados por violência, intimidação e humilhação. A RSD se define como "a maior empresa de treinamento para encontros do mundo" e promete a seus clientes reverter a situação quando mulheres dizem não às investidas sexuais e métodos para "ativar a prostituta que existe dentro delas".

A deputada Iriny Lopes (PT-ES) lembrou que a conduta de Julien Blanc é contrária ao interesse nacional. Ela informou que o incentivo à prática de estupro é crime previsto pelo Código Penal. "A Constituição brasileira permite a proibição da entrada de estrangeiros que são considerados pessoas que podem causar mal ao País, como é o caso do Blanc que é um estimulador da violência contra a mulher."

Negação de visto
A deputada Maria do Rosário (PT-RS) encaminhou ofício ao Ministério das Relações Exteriores solicitando que seja negada a entrada de Julien Blanc no Brasil. Segundo a parlamentar, o palestrante é conhecido por exaltar a cultura do estupro.

O deputado Roberto de Lucena (PV-SP) também defendeu a negação do visto ao instrutor. O parlamentar lembrou que o suíço faz parte de uma organização internacional que ensina homens a violarem mulheres.

O Ministério das Relações Exteriores informou por nota já ter elementos suficientes para negar a entrada de Blanc no Brasil. O Itamaraty disse ainda que até o momento não houve registro de pedido de visto.

Na última quarta-feira, Julien Blanc foi impedido de entrar na Grã-Bretanha, onde daria uma palestra. Mais de 160 mil pessoas assinaram petição para que o acesso de Blanc fosse negado no Reino Unido, assim como fez o Brasil. Uma petição assinada por mais de 150 mil pessoas pedindo que Blanc seja barrado já foi encaminhada ao Itamaraty e à Polícia Federal.

Palestras agendadas
As palestras de Julien Blanc no Brasil estão marcadas para os dias 22 e 25 de janeiro de 2015, em Florianópolis, e de 29 a 31 do mesmo mês, no Rio de Janeiro, em locais sigilosos. Para participar do curso, que custa 2.500 dólares, os interessados precisam desembolsar 800 dólares como depósito adiantado.

Segundo o Anuário Brasileiro de Segurança Pública, foram registrados 50.320 estupros no Brasil em 2013. O mesmo relatório, no entanto, alerta que, de acordo com pesquisas internacionais, apenas 35% das vitimas apresentam denúncia. O que pode levar a uma estimativa de 143 mil ocorrências somente no ano passado.

Câmara dos Deputados

10610883_861390187228742_1077502291507985473_n.jpg?oh=f9b337f37aad0189bae8550e5aa9f660&oe=5470831E&__gda__=1416669793_79d2f7924b7f72bd206a34af4025da63

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s