Moradores de Princesa Isabel, na Paraíba, relatam momentos de terror


“Um verdadeiro faroeste, fora de série. Nos 43 anos que tenho de vida, nunca vi uma coisa dessas”. O depoimento do comerciante Tadeu Magno vai ao encontro de outros moradores de Princesa Isabel, cidade do Sertão da Paraíba, atacada por assaltantes de bancos na terça-feira (28).

Após vários disparos efetuados a esmo pelos bandidos, foi possível perceber nos fios de iluminação pública e nas árvores danificadas por balas o risco que os moradores da cidade correram. Um bar da cidade ficou danificado pelos disparos feitos pelos bandidos. Uma parede que fica atrás do balcão do estabelecimento comercial ficou toda perfurada. Quem passava no local, tentou se abrigar. O bar fica na principal avenida de Princesa Isabel.

O agente de saúde Ronaldo Lopes foi enfático ao falar dos momentos que viveu na terça-feira. “Nunca vi um tiroteio tão enorme como vi aqui. Eu acho que nem na década de 30, quando houve uma guerra, aconteceu isso aqui”, afirmou.

De acordo com a polícia, os 15 assaltantes chegaram à cidade pela manhã e se dividiram para roubar duas agências bancárias. Na ação, eles abriram fogo para amedrontar os moradores e atrasar a chegada da polícia. Para escapar, os homens fizeram dez pessoas reféns, que usaram como escudos, como conta o mototaxista Edmilson Batista.

“Eles [os bandidos] pediram para eu parar, deixar a moto no meio da rua e ficar onde eles estavam para servir de escudo para eles”, disse. Edmilson Batista contou que ficou cerca de uma hora servindo de escudo para os bandidos.

“Eles ficavam atrás e a gente o tempo todo olhando para o lado da rua. Não podia olhar para eles e nem de lado. Quando nos mexíamos, eles pediam para voltar para a posição inicial, sempre com as mãos na cabeça”, relatou. “O medo que fez era a gente, em uma troca de tiros com a polícia, morrer de graça, sem dever nada”, completou.

Segundo a polícia, os reféns foram libertados pouco tempo depois. Os bandidos ainda atearam fogo em dois carros para bloquear a estrada e fugiram em direção a Pernambuco.

O delegado geral adjunto André Rabelo acredita que a ação dos bandidos foi planejada. "Foi muito violenta, cronometrada até. Conheciam vários aspectos da segurança da cidade e do expediente bancário", afirmou.

André Rabelo acredita ainda que nem todos os bandidos tenham fugido. "É uma possibilidade, tendo em vista ser um grupo numeroso e que não fugiu apenas em uma direção", disse.

O comandante da 5ª Companhia de Polícia Militar da cidade, capitão Lima Filho, disse que Princesa Isabel estava tranquila na manhã desta quarta-feira (29). “A situação em Princesa Isabel voltou à normalidade, com o policiamento nas ruas. Os moradores ainda têm um pouco de temor, o que é normal para pessoas que não estão acostumadas a esse tipo de coisa, mas já estão voltando ao normal, aos seus afazeres. A Polícia Militar está nas ruas fazendo um policiamento ostensivo. A região de comércio também está com segurança”, contou.

Lima Filho disse ainda que as buscas pelos suspeitos foram feitas na caatinga mas foram suspensas por não oferecer segurança aos policiais durante a noite. Ele afirmou que as buscas continuam nesta quarta-feira com o auxílio de um helicóptero.

Do G1 PB com TV Cabo Branco

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s